Parábolas do Inferno 35 – Eternidade & Suicídio 4

5

Livre

Rosaine Scruff

14:28 minutos

Sobre o episódio

Eternidade & Suicídio 4



Eternidade 4

Eu estou com você, você não está sozinho


Chris, a Annie está morta.


Ela se matou.


É algo que eu jamais esperava.


Como eu disse, você não nos conhece.


Mas ela está bem... Sabe, porque agora a dor acabou.


- Você não entende Chris?

- Ela não aguentaria como eu... quando eu a verei?


- Nunca…


- Você nunca a verá. Ela é uma suicida. Suicidas vão para outro lugar.


- Porque você a está punindo por isso?

- Não é punição.


- Ela sofreu o bastante!

- O que você está falando?


- Não, não há juízes ou crimes aqui, todo mundo é igual,


É apenas a realidade e como as coisas funcionam!


É, e a realidade é que os suicidas vão para o inferno?!


Não! Isso é um maldito julgamento!


Quer brigar?


Você pode se esconder disso, ou pode entender isso.


Não, não são.. os suicidas são diferentes.


Suicidas não vão para o inferno porque são imorais ou egoístas,


Eles vão por uma razão bem diferente…


Cada um de nós tem um instinto, e há uma ordem natural para a nossa jornada.


A a Annie violou isso.

Ela não quis enfrentar.


Ela não quis perceber, exceto o que ela fez.


E ela passará a eternidade, vagando por lá.


Você continua pensando que ela está no inferno...


No filme, Annie, coloca veneno em sua comida para se matar após ter perdido dois filhos em um acidente de carro.


"E a verdade é que simplesmente...”


"Que acabou..”


Há duas vezes mais suicidios neste Pais do que homicídios.


Nós temos um suicídio a cada 17 minutos (EUA)


Suicidio é uma solução permanente para um problema temporário

Agora entraremos em um ponto onde é muito importante uma ressalva:

Não é o objetivo desta abordagem determinar se fulano ou beltrano foi para o inferno porque se matou.


O objetivo é VOCÊ, que está vivo e está pensando em cometer suicídio.

O objetivo é que você entenda que seu sofrimento NÃO É JUSTIFICÁVEL perante Deus a ponto de cometer suicídio.


Argumento do suicida:

"O meu sofrimento é maior do que eu posso suportar, Deus entenderá."


Deixar de viver por causa de uma aboboreira?


Pode parecer ridículo para nós, mas não era ridículo para

Jonas.

Tanto que ele pediu para morrer…….

Vejamos:


Jonas pensava que sua ira era justificável a ponto de pedir a morte... Mas será que Deus. pensava o mesmo?


E aconteceu que, aparecendo o sol, Deus mandou um vento calmoso, oriental, e o sol feriu a cabeça de Jonas; e ele desmaiou, e DESEJOU COM TODA A SUA ALMA MORRER, dizendo: Melhor me é morrer do que viver. (Jonas 4:8)


Vemos que Deus não se convenceu com o fato de Jonas ter DESEJADO COM TODA A SUA ALMA MORRER...

E Deus respondeu:

Então disse Deus a Jonas: é JUSTIFICÁVEL essa tua ira por causa da aboboreira? (Jonas 4:9)


Jonas, irado, respondeu: É JUSTIFICÁVEL. Faço bem que me revolte até à morte. (Jonas 4:9)

Pergunta: Qual é a "aboboreirà" em sua vida que você pensa que será justificado perante Deus ao desejar morrer por causa disso?


Com essa passagem, vemos que o que é "justificável" para nós termos. um "motivo para deixar de viver", não é "justificável" para Deus, ainda mais em se tratando de tirarmos a nossa vida.


Por toda a Bíblia Deus deixa claro que o desejo Dele para nós é que PROLONGUEMOS nossa vida nesta terra:


Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida; e por esta mesma palavra PROLONGAREIS OS dias na terra a qual, passando o Jordão, ides a possuir.

(Deuteronômio 32:47)

ELE nos dá VIDA.


Argumento do suicida: "Mas eu não aguento mais, o que eu tenho não é vida, é apenas sofrimento. Por que devo continuar tentando?"


- Você deve continuar tentando porque JÓ CONTINUOU TENTANTO mesmo tendo perdido TUDO.


Por que Jó não cometeu suicídio?


Lendo a história de Jó, na Biblia vemos que ele sofreu muito, a ponto de dizer:

Não estimo a minha alma; desprezo a minha vida. (Jó 9:21)

E mesmo desprezando sua própria vida, ele não se matou... Porquê?


A Bíblia nos diz que Jó tinha TEMOR do Senhor (temor não é medo, é respeito com reverência).

Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; e era este homem integro, reto e TEMENTE a Deus e desviava-se do mal. (Jó 1:1)


Então Satanás respondeu ao Senhor, e disse: Pele por pele, e tudo quanto o homem tem dará pela sua vida.

Porém estende a tua mão, e toca-lhe nos ossos, e na carne, e verás se não blasfema contra ti na tua face!


E disse o Senhor a Satanás: Eis que ele está na tua mão; **PORÉM GUARDA A SUA VIDA***

Então saiu Satanás da presença do Senhor, e feriu a Jó de úlceras malignas, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. (Jó 2:4-7)


DEUS SABIA toda a dificuldade que sobreviria a Jó, mas ainda assim, mandou que Satanás não tocasse na VIDA de Jó.

Ou seja, todo o sofrimento de Jó, ainda assim não seria motivo para deixar de viver. E sabemos que foi "O SOFRIMENTO"


Vemos até a sugestão da mulher de Jó: Então sua mulher lhe disse: Ainda reténs a tua sinceridade? Amaldiçoa a Deus, E MORRE... (Jó 2:9)

Era mais "fácil"... Era mais "rápido"…


Quando os amigos de Jó chegaram "nenhum lhe dizia palavra alguma, porque viam que a dor era muito grande." (Jó 2:13)


Jó chegou a amaldiçoar o dia em que nasceu, e questionar seu nascimento, mas não cometeu suicídio.

Por que não morri eu desde a madre?

E em saindo do ventre, não expirei?

(Jó 3:11)


Deus valoriza a vida, senão não a teria dado a nós.

E DEPOIS DISTO (depois de todo o seu sofrimento) viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração. Então morreu Jó, velho e farto de dias.

(Jó 42:16-17)


Deus ainda deu 140 anos de vida para Jó VIVER AQUI.

Na terra onde tanto sofreu..

Deus não quer abreviar nossa vida aqui. Ele quer que "prolonguemos nossos dias" e tenhamos vitória sobre as dificuldades.


"Não te faças nenhum MAL…”

E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, TIROU A ESPADA; E QUIS MATAR-SE, imaginando os presos já tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não TE FACAS NENHUM MAL, que todos aqui estamos.

(Atos 16:27, 28)


Paulo impediu que o carcereiro cometesse suicídio dizendo:

"Não te faças nenhum MAL

Ou seja, o suicídio é algo RUIM e não algo "bom" ou "libertador".


O carcereiro estava tentando se salvar de uma situação extremamente angustiante:

E, pedindo luz, saltou dentro e, TODO TRÊMULO, se prostrou ante Paulo e Silas. É, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para ME SALVAR? (Atos 16:29-30)


E Paulo e Silas lhe deram a receita certa para a salvação:

E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. (Atos 16:31)


O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz tornar a subir dela.

(1 Samuel 2:6)


Vida além do túmulo.


Tamara Laroux, de 15 anos de idade, era uma adolescente problemática.

Um dia, ela pegou a arma de sua mãe,

E a colocou contra o seu peito, e apertou o gatilho...


Seu corpo foi levado ao hospital. Mas ela diz que sua alma foi a outro lugar.


Eu estava convencida de que não havia jeito de viver...


Uma vida completamente feliz.


E se eu não podia viver feliz. Eu não viveria de maneira nenhuma.


Cometou com o divórcio, o lar quebrado...


E eu acredito que através daquilo, minha mentalidade


Começou a formar e a desenvolver uma sensação de rejeição.


Porque eu não entendi

Eu era uma criança pequena


E não entendia tudo, e eu achava que o rompimento era por minha causa.


Aquela sensação de rejeiçao realmente cresceu.


Começou a formar e a desenvolver uma sensação de rejeição.


Eu comecei a perceber eu mesma como se fosse um fardo para outras pessoas.


Eu pegava pequenos comentários que eram relativamente insignificantes,

E os transformava em grandes questões.


Nessas pequenas "marés" em minha vida, eu comecei a meditar


Vez após vez e enquanto eu crescia a rejeição começou a crescer.


"O que há de errado comigo?"


Então eu acreditei que a única razão para isso, era em minha vida [o erro]


Eu caminhei até o quarto de minha mãe pensando que ninguém deveria me ver.


Porque eu estava tão determinada a acabar com minha vida.


Acabar com o vazio, acabar com o sofrimento.


Acabar com a solidão.

Nada iria impedir aquilo.


Eu comecei a chorar, comecei a gritar: Deus, Deus, perdoe-me


E houve o disparo da arma.


Ela escreveu o livro "LIBERTA", Tamara Laroux está aqui. Bom ver você!


- Obrigada Pat!

- É um livro tremendo!

-Obrigada!


Aquele era um 38 [revólver] especial da polícia.


- Sim

- Sua mãe o guardava na gaveta.


Como entender uma voz que diz:

Não atire em seu rosto?


Sim Pat, quando eu estava em minha "missão", eu estava tão determinada a "não viver",

E quando eu peguei a arma, inicialmente eu apontei ela para minha cabeça.


E uma voz falou comigo, e disse: Tire isso da sua cabeça e aponte para seu coração


E eu debati com essa voz e falei: "Não porque eu irei completar essa missão, que comecei.


Então de repente eu tive uma visão de como eu ficaria...


Eu tive uma visão bizarra de como seria se sobrevisse àquilo.


Então eu tive a visão de como eu me pareceria, e eu senti uma compaixão por minha família.


Então eu dei ouvidos àquela voz, e tirei a arma de minha cabeça e apontei


Abaixo, para meu coração.


Você apontou para seu peito, você imaginou que iria direto aqui...


Sim, eu sabia onde era o meu coração.

Então eu peguei a arma e apontei direto em meu coração,


Porque essa eu não erraria: Eu queria que essa arma me enviasse para a eternidade,


Porque eu estava tão desesperada para que minha dor e meu sofrimento acabassem!


Então você puxou o gatilho ouviu Um alto' "bang" e aí o que aconteceu?


Pat, quando eu puxei p gatilho eu sabia que meu corpo estava morrendo.


Eu senti o sangue vazando por meus pulmões, a morte veio ao meu corpo.


Eu fiquei cega, eu fiquei surda. E enquanto minha alma deixava meu corpo,


Eu comecei a viajar tão rápido quanto a velocidade da luz.


E eu comecei a cair, e cair, e cair...


E de repente esta explosão aconteceu em meu interior.


Isso foi como um tipo de Ácido sulfúrico queimando.


Que me consumia de toda maneira.

Era tão horrendo e aterrorizante,

Não há palavras para descrever o nível da dor e o tipo de queimação

Que eu estava experimentando.


- O que era isso?

- Era o inferno Pat,


- (Um inferno ardente?)

- Era o que a Biblia descreve como inferno, era o fogo do inferno.


E quando eu olhei ao redor, não apenas eu estava em "um lugar" de morte,


Mas eu, naquele momento tinha me tornado "morte"


Eu não estava mais em um lugar onde havia paz,


Eu estava em um lugar de total tormento


Você ficou aterrorizada?

- Eu me tornei "medo".


- Oh, você

"se tornou medo"?

- Eu me tornei um ser de medo.


Sabe, a Bíblia descreve "morte" como a "ausência de Deus".


Então na ausência de Deus, na ausência de qualquer coisa boa,

Sua alma na verdade se transforma em um ser de medo.

O que é o oposto do amor.


Então o meu ser, minha pessoa, virou um ser de medo,

Um ser de dor um ser em isolamento total.


E havia mais alguém ao seu redor?


Pat, eu podia olhar è ver milhares e milhões de pessoas ao meu redor,

Mas eu era incapaz de me comunicar com elas,


Isso era como um lago?

Uma montanha?


Era como... eu não sei se era como um lago... É complicado descrever


Acho que posso dizer que era um enorme "mar de pessoas"


E havia muitas e muitas câmaras, que estavam ao redor de mim.


E todas essas pessoas que estavam lá, nós estávamos todos na mesma forma de ser:


Gritando em agonta e tptal terror. Um grito horrendo que não há


Nenhum igual Pat, não há palavras para descrever quão horrível isso era.


Continua…



Tradução, legenda e edição: Rosaine Dalila Scruff


Your Instructor

Rosaine Scruff

Ex-Chefe de Cabine, Instrutora de Chefes de Cabine de Classe Executiva em Voo Internacional. Atual serva do DEUS Altissímo, destacada a enaltecer e honrar o nome do Topo-Poderoso, Rei da Glória.

Rosaine Scruff